Ouça a Smooth FM em qualquer lado.
Faça o download da App.
23 janeiro 2024
16:22
Redação / Agência Lusa

Oito mortos em 2.519 acidentes durante campanha "Viajar sem pressa"

Oito mortos em 2.519 acidentes durante campanha "Viajar sem pressa"
ANSR
Há ainda a registar 41 feridos graves e 707 ligeiros.

Oito mortos, 41 feridos graves e 707 ligeiros, num total de 2.519 acidentes, é o balanço da campanha de segurança rodoviária "Viajar sem pressa", que decorreu durante uma semana e terminou segunda-feira.

Em relação ao período homólogo de 2023, registaram-se menos 386 acidentes, menos quatro vítimas mortais, menos 15 feridos graves e menos 74 feridos leves, indica um comunicado da Guarda Nacional Republicana (GNR) sobre a campanha que realizou em conjunto com a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP), visando alertar contra os riscos do excesso de velocidade.

Dos oito mortos, seis resultaram de colisões, que envolveram 13 veículos ligeiros e dois pesados, e dois de despistes de dois motociclos, precisa.

Entre 16 e 22 de janeiro, foi fiscalizada por radar a velocidade de 4,9 milhões de veículos, 14.443 circulavam com excesso de velocidade.

No âmbito da campanha, a ANSR realizou ações de sensibilização, "em simultâneo com as operações de fiscalização levadas a cabo pela GNR e pela PSP, em Almada, Lisboa, Loures, Mafra e Sesimbra", refere o comunicado, adiantando que "idênticas ações ocorreram na Região Autónoma dos Açores e na Região Autónoma da Madeira".

O excesso de velocidade é a principal causa de um terço de todos os acidentes mortais, assinala a GNR no comunicado.

Esta foi a primeira das 12 campanhas de sensibilização e de fiscalização planeadas para este ano, a realizar mensalmente, e que fazem parte do Plano Nacional de Fiscalização (PNF) de 2024.

Além da velocidade, o álcool, os acessórios de segurança, o telemóvel e "a fiscalização dos veículos de duas rodas a motor" são os temas prioritários do PNF para o corrente ano.